Minha infância, minha vida, meus amores e dores; minhas idéias e meus ideais; idéias alheias, conversação entre sorrisos e lágrimas, tudo contado de uma maneira gostosa e com uma pitada de bom humor por uma pessoa FELIZ!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Meu primeiro, verdadeiro e incondicional grande amor!



Hoje estou de Parabéns! Estou fazendo aniversário.

Comemoro a chegada de um grande amor. Um amor inexplicável, sem pedidos, com muitos retornos e com algumas complicações.

Meu primogênito!
Não lembro como era a minha vida de “mulher” antes dele; só sei que sempre o amei e sempre desejei amá-lo sem o conhecer. Incondicionalmente.

É incrível como as coisas se transformam tão rápido.
Eu era apenas uma garota cheia de sonhos. Meu peso parecia brincadeira, 45 kg. Aos poucos comecei a senti-lo, mudando minha estrutura física, psicológica.

Ah, as emoções... quem explica!

Inexperiência é a palavra chave para uma mulher que sonha e não sabe com o que vai lidar. A falta de informação é o que pode esclarecer “complicações” do primeiro parágrafo.

O sonho de ser mãe nasceu comigo, mas, meu conhecimento era nenhum. Recebi uma boa educação e conhecimentos de vida, mas nunca orientações sobre adolescência, namoro, casamento e muito menos maternidade.

Amor materno é imensurável e ele se inicia desde que o sonho faz parte da vida de uma mulher. E isso não deixou de acontecer comigo.

Bom, engravidei. As emoções são iguais para todas as mulheres que têm uma gravidez desejada. Só que com o primeiro filho, a primeira gestação, uma nova experiência é vivida a cada segundo, em cada transformação percebida.

É muito comum a comparação, mas do primeiro não há como.

Na verdade, de início, comigo nada mudou, a não ser uma pequena necessidade de repouso nos 3 primeiros meses.

Não tive os problemas normais de uma gravidez como: enjoos, tonturas e coisas mais. Apenas as mudanças no corpo, franzino ainda, apesar da idade, 21 anos já, e as emoções.

Hoje é apenas dia de emoção e piadas de gravidez deixo para outro post.

Independente de tudo isso eu já o amava. Antes mesmo de concebê-lo, antes mesmo de sabê-lo: ser humano.

Depois de um erro de cálculos, normal para uma iniciante, ele nasceu, dia 29 de março às 9:25 h, de parto normal, com 3.950 kg.

Sem a presença do pai, o que era comum na época, muito mais para o meu marido, que perderia a sua folga anual no trabalho.

Apenas uma amiga, curtiu e acho que mais sofreu comigo todos os momentos de “dores esquecíveis”.

Depois de um tempo, notei que a presença do pai não me fez muita diferença, a presença da minha amiga foi primordial.

Mas ela não pôde entrar na sala.

Pude curtir todos os passos e os momentos do parto, e mais atenta ainda. Imagina o meu medo de troca de bebês.

Sou suspeita, mas ele fez muito sucesso no hospital.

Todo bebê é lindo para seus pais. Mas o meu era "muito lindo".

Não estou falando isso por ser tão “mãe coruja”, mas todos queriam vê-lo, admirá-lo e vocês poderão me confirmar, hehe.


















NETO:  Meu primogênito  com dois dias de vida

Não se explica a maternidade.

Ter um ser dentro de si, a formação de uma vida. Sabemos, no entanto, que não existe felicidade pronta, algo que se guarda numa caixa de presentes, muito bem escondida, talvez, para ser doada, transmitida a alguém.

Isso seria uma realização para as mães. Não cito "mães" somente as que pariram seus filhos, mas mães como formadoras de cidadãos.

Infelizmente, temos e criamos nossos filhos para o mundo. Não podemos sorrir, chorar ou ser felizes por eles, e sim para eles. Apenas tentamos contribuir iniciando-os a ter um ideal, a buscar e ter a certeza de estar dando passos firmes no caminho dessa busca.

Agradeço a Deus todos os dias por ter me dado essa oportunidade de poder contribuir para a formação de um cidadão do mundo, de amar com a certeza de que:

“Quem ama, educa”.

PARABÉNS PELO SEU ANIVERSÁRIO, FILHO AMADO!

Bjs no coração!


1 comentários:

Iram M. disse...

Nilce,

Parabéns pra você
nesta data querida
muitas felicidades
muitos anos de vida. Sei bem o que é isso.
Semana passada, foi minha roqueira que fez aniversário e eu comemorei com minhas amigas, pode? Parabéns pelo seu infinito amor!
Lindo o seu post, carregado de emoção.
Beijo querida

Iram