Minha infância, minha vida, meus amores e dores; minhas idéias e meus ideais; idéias alheias, conversação entre sorrisos e lágrimas, tudo contado de uma maneira gostosa e com uma pitada de bom humor por uma pessoa FELIZ!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Existência!




Era início de primavera e o sol brilhava naquela manhã fresca.
As laranjeiras já pesavam apesar dos frutos ainda estarem muito pequenos. As pitangueiras debulhavam pontos vermelhos pelo chão e os pássaros faziam festa.
Uma brisa sacudiu seus longos cabelos negros, e um arrepio tomou seu corpo quando desceu as escadas que davam para o quintal. 
Andou naquele enorme gramado, observou com calma. Voltou seu olhar para a casa e lágrimas rolaram pela sua face. 
Ali estavam todos os seus sonhos. A casa, o lindo gramado que adorava ficar, o pomar, o jardim...
Tudo aquilo fez parte de sua vida. 
Nos fundos, a floresta que sempre a encantou. Um cachorro vem lamber-lhe as pernas.
Lembrou-se do último aniversário que comemoram. Foi naquele gramado onde tinha uma grande árvore  que as luzes foram penduradas. 
Quanta alegria, quantos jovens felizes.
Eles continuam, ela não.
O tempo passou, mas tudo está ali, parece tudo igual. Não fosse a árvore que foi retirada e aquele sorriso... Ah, aquele sorriso! Ele sempre estivera em seu rosto.  
Não existe mais... não interessa mais. Agora até o sol a incomoda.
Um beija-flor aproxima-se como a querer beijar-lhe. Ela o afasta, mas ele insiste.
Não enxerga mais beleza em tudo aquilo, nem vê os pássaros.
O beija-flor desiste e encontra uma roseira. O cachorro corre atrás de uma borboleta brincando e latindo. 
Ela não ouve, não quer ouvir, não quer mais nada.
Sobe as escadas depressa e volta à varanda. A vida insiste e ela tem que continuar. Afinal está viva. Mesmo sem desejar, ainda está viva.
E sozinha entra para o silêncio da casa.

Nilce Gibson set/2007

Bjs no coração!




45 comentários:

José Sousa disse...

Oi querida e linda Nilce!
Mais uma bela e linda história que mexe na nossa máquina! Que beleza!
Um grande beijo

Chica disse...

Arrepiante e emocionante.LINDO!!! Ela tem que viver, está viva, apesar de tudo aquilo e da saudade...beijos,tudo de bom,chica

Beatriz - Jubiart disse...

Bom dia Nilce!

Independente de qualquer coisa ou coisinhas... A vida é para ser celebrada!

Bjs. Um dia de luz p/ você.

Élys disse...

Bonito texto...Saudoso!...
Mas, assim é a vida. Apesar de cada etapa ter a sua beleza, às vezes bate a saudade...
Beijos!...

By Alê disse...

Ótima escolha.
Parabéns por sua postagem.
Aguardo todos vocês lá no Escrivaninha ok?
Abraços do Alê e até aproxima.
Fiquem com Deus.

Barbara Horn disse...

Oi Nilce... adorei te conhecer também, apesar de tão rapidinho, não deu nem muito tempo de conversar muito, né? Você não mora em Curitiba?... vamos continuar em contato, né? Um abração e ótima semana!

Lola disse...

Que triste Nilce! O mais triste é que muitas pessoas são assim, não conseguem enxergar a beleza das coisas que possuem, da vivacidade das coisas que as cercam! Uma pena!

Mas o texto está lindo! Com um quê de poesia....hum! rs

Bjs

Cris França disse...

È Nilce...o tempo não pára, e a gente não pode parar, mesmo assim correndo, creio que podemos conhecer os corações mais sensíveis, porque eles sabem ver, mesmo que num relance, tantas coisas que ninguém mais vê. bjs

lolipop disse...

Muito querida amiga,
Eu sei. Há alturas na vida em que olhamos sem ver, e o sorriso é como um esforço, uma recordação que vimos noutro rosto.
Nessas alturas...é como se os cinco sentidos se perdessem, adormecidos. O sol não transmite mais calor, não ouvimos o canto dos pássaros, não cheiramos a brisa de Primavera, os frutos deixaram de ter sabor.
As grades da tristeza encarceram-nos na nossa própria solidão.
Mas amiga querida, tudo tem a beleza de antes, só o nosso olhar mudou.
E os amigos de antes, estarão sempre aqui, pra romper essas grades, e abrir essa porta, se vc deixar.
Com muita amizade e carinho...
TERNURAS
SEMPRE

Lúcia Soares disse...

Nilce, o texto é antigo (2007 está tão longe...) mas sempre atual, pois nossos momentos vêm e vão, num constante mudar.
Espero que "ela" seja mais feliz hoje do que naquele tempo. Bem sei que nem tudo depende de nós. Precisamos lutar sempre, para afastar os maus momentos.
Deixa o beija-flor tocá-la; planta uma árvore onde a outra esteve; deita no gramado, vendo as nuvens passando, com suas formas e nossa imaginação; mantem o sorriso nos lábios.
Beijo!

Leci Irene disse...

Impressionante, mas muito triste!!!!!! O tempo passou. E agora, como está a menina desta história????

Iram M. disse...

E essa é a beleza da Nilce que sempre nos surpreende com textos tão gostosos de se ler.
Tô com ciúmes que vc vai me roubar a Lu e Mariana. Mas só por algum tempo, ta!
Beijo amiga

Iram

Misturação - Ana Karla disse...

Nilce, estou percebendo que voce tem lindos textos guardados.
Vou acompanhando.
Bom dia
Xeros

Mimo Chic disse...

Querida Nilce, estar aqui é como ler um conto, daqueles que a gente vai se envolvendo...uma delicia!
parabens, bjs
Lulu & Sol

Michele disse...

A história é linda, mas muito triste!
Algumas vezes a saudade dói tanto que nada importa. É como se a beleza deixasse de existir, ou ainda, como se a pessoa não mais se sentisse merecedora de sorrir.
E preciso sim caminhar, mas há de se esforçar um bocado pra isso!

Beijos mil, querida!

Beth/Lilás disse...

Nilcinha,
Que bela surpresa, pois eu não sabia que você escrevia crônicas tão lindamente. Parabéns!
beijinhos cariocas

Pepi disse...

Lindo,Lindo,Lindo
Obrigada pela visitinha lá no Blog
Beijinhos,Nilce
Verena e Bichinhos

Glorinha L de Lion disse...

Nilce, amiga como te entendo! Já senti tudo isso, e às vezes ainda sinto...lindamente, tristemente bem descrito e escrito, só quem tem alma sensível e é mulher na maturidade entenderá os sentimentos desse belo texto...vc é uma escritora amiga, pense nisso e passe a focar nisso, garanto que melhora, como eu melhorei. Foque no que deseja e ama! Beijos,

Heloísa disse...

Nilce,
Muitas vezes parece difícil, mas a vida é para ser vivida. e se for de uma forma leve, com toques de beija-flor e tudo mais, fica mais linda.
Beijos.

Jaque ઇ‍ઉ disse...

Ai manhê, essas palavras me tocaram profundamente... Lindo texto. Parabéns pelas belas palavras.

Um beijo grande!

Fernanda disse...

Querida Nilce, amiga!

Há vidas assim que se transformam num instante num quase pesadelo!
Que triste este conto amiga...
tristemente real.

beijos

Néia (Dulci) disse...

Nilce, como vc escreve bem! um texto cheio de emoção, transparente, hoje te conheci um pouco mais, que bom.
Beijos

Ana Martins disse...

Boa noite Nilce,
sinto uma tristeza profunda neste texto, e leio lembranças carregadas de saudade doída.

Nem sempre é possível, recordarmos o passado com alegria e ternura, mas a vida continua!

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Graça Pereira disse...

Há saudade neste conto...há lágrimas que ainda escorrem e mágoas que nunca serão esquecidas...mas, há uma meta a atingir e a vida não pára mesmo...quem sabe se o melhor das vidas ainda está por viver?!
Beijocas
Graça

Isadora disse...

Nilce, que belo e forte conto. É apenas triste que tenha perdido o sorriso, e prefira sobreviver a viver, mas como não sabemos o que se esconde por trás dessa história....
Um beijinho

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Nossa, Nilce... o texto é lindo mas que triste... faz a moça voltar a ser alegre, ter o prazer de viver, encontrar a alegria nas pequenas coisas. ela merece.
saudades doem demais... a solidão. mas até em nome dos momentos felizes devemos buscar a felicidade sempre.

bjs minha querida amiga! bom dia

@Flafli disse...

Oi Nilce... aaaaaaai que triste... quanta saudade!

De qualquer forma o texto é lindo. Gostei!

Beijo

Andradarte disse...

A Saudade pode transformar-se em
vários outros sentimentos....procuremos
os positivos...
A sua imagem me lembrou o Natal...como
ando esquecido...
Beijo

JOANA CAMPOS disse...

Oi Amigaaaa!
Que conto lindo!ó eu vi que vc madrugou outro dia e comentou no meu post, dizendo que sentiu minha falta...por isso fiz o post seguinte minha linda! imagina eu leio tooooodos comentários....mas é que tá dificil responder, visitar etc...esse pc aqui já era, ta com o disco rigido totlamente corrompido...nao abro anexo e nem salvo nada, alem de várias pastas perdidas...pode menina? ah neim....mas parece que vou ganhar um novo, num é lindo? mas tadinho de meu maridoco, ele nao tá podendo!

beijos, tenho que comentar rapidex, antes que o virus reinicie o comput e perco tudo....

Joana Campos

PASH disse...

seus textos são incríveis e o blog mais ainda!!
Fiquei até emocionada, Parabens!

Que bom que você gostou do post da PASH no MIMO CHIC, quando der da um pulinho em nosso blog também...

http://www.pashloungewear.blogspot.com/

Vou adorar =)

Já estou seguindo..

Muito Beijos

Denise disse...

Oi minha querida!

Hummm vejo um cheiro de inspiração muito forte no ar, quanta sensibilidade, está de parabéns!!!

Boa quarta para ti, bjinhos

Pepi disse...

Boa tarde,Nilce
Tem um selinho para você lá no blog
Você aceita?
Beijinhos e fica bem
Verena e Bichinhos

Gina disse...

Pode ser que todos tenhamos momentos assim, mas não devemos é deixar a coisa perder o controle.
A vida é maravilhosa! Quanta coisa boa há para ser vivida!
Bjs.

Meri Pellens disse...

Olá, Nilce! Que texto excelente! Parabéns!
Beijo na alma e tudo de bom!

Luma Rosa disse...

Wow!! Muito bom! Acho que muitas mulheres se identificam com este texto. Acho que com o passar dos anos, passamos a nos nos contentar com pouco e muitas vezes valorizamos aquilo que não deveria ser valorizado. Eu tenho uma amiga que não separa do marido para não dividir os bens que juntaram dourante a vida. Agora que os filhos estão criados, não tem como fingir uma felicidade que não existe. Vivem os dois solitários compartilhando da mesma solidão dentro de uma casa. Isto é ser enterrado em vida! Boa semana! Beijus,

Isa mar disse...

Oi Nilce, coitada né?
Tomara que ela encontre novamente a alegria de viver, pois todos temos que buscá-la, é nosso dever
Beijos no coração!

Manuela Freitas disse...

Olá querida Nilce,
Muito bem escrita, como se costuma dizer »qualquer parença com a realidade é pura coincidência», mas de facto está bem real!
Situações bastante sofridas, mas é preciso dar a volta, a vida continua e 1000 perspectivas se abrem!
Bjs,
Manú

Esplendor da criação. disse...

Olá amiga guerreira,embora triste é um belo texto,mexe com emoções, nos leva a refletir... Um abraço.

ValeriaC disse...

Texto lindo, mas triste...até porque isso acaba sendo a realidade de muitas pessoas por ai, infelizmente...tenhamos em nós sempre a esperança de que a vida pode ser bela...beijinhos
Valéria