Minha infância, minha vida, meus amores e dores; minhas idéias e meus ideais; idéias alheias, conversação entre sorrisos e lágrimas, tudo contado de uma maneira gostosa e com uma pitada de bom humor por uma pessoa FELIZ!

terça-feira, 15 de junho de 2010

Brasil X Coréia do Norte


Então... o Brasil ganhou da Coréia do Norte. 2 x 1. Belo placar.
Gosto desse placar para jogo de futebol. O que ganha, ganha e o que perde não perde o desmerecimento, pois fez o seu gol.
Placar apertado, dizem alguns, outros se preocupam apenas com a vitória. É o meu caso. Meio a zero já estava bom.
Se fosse um “futebol show”, como o brasileiro acha que tem, o também chamado “futebol arte, nada impediria uma goleada pelo que se falou da seleção adversária, nestes últimos dias.
E por que será que estou falando assim? Odeio futebol? Não sou patriota?
Nem uma coisa nem outra. Posso muito bem ser patriota sem gostar de futebol como muitos.
Mas eu gosto.
O principal problema em tudo isso é a falta de patriotismo, de garra, de “amor à camisa”, dos nossos jogadores, da nossa seleção canarinho”.
O Brasil pode e deve ser campeão, pois chega como favorito, tem bom time, tem história, bem como outras seleções.
Assim como nas Olimpíadas, não são os favoritos que levam o maior número de medalhas?
Então, vamos torcer por isso.

Ah, mas hoje, eu fiquei parecendo um espectador de touradas, torcendo pelo touro.
Perdão pessoal, mas fiquei. Foi no final, quando a Coréia do Norte fez o gol.

Mil desculpas, mas é verdade, cheguei a dar um grito.
Não que eu estivesse torcendo por eles, mas desde o momento que tocou o hino norte-coreano e vi aquele jogador chorando, de alegria, de felicidade por estar ali, pela conquista de “poder” participar de uma copa, meu coração desejava para eles pelo menos um golzinho. Queria mesmo era que ele tivesse feito o gol.

O jogador Jong Tae-Se, mais conhecido como "Rooney Asiático", chorou durante a apresentação do hino da Coreia do Norte minutos antes do jogo contra a Seleção Brasileira, no Ellis Park. O atleta, apesar de atuar pelos norte-coreanos, nasceu em Nagoya, no Japão.
Tae-Se, 26 anos, atua pelo clube japonês Kawasaki Frontale desde 2006. O atacante se profissionalizou por essa equipe na mesma temporada, quando tinha apenas 22 anos. Começou a despontar ao marcar 12 tentos em 24 partidas no torneio nacional seguinte, até chegar à seleção da Coreia do Norte.
"Rooney Asiático" ganhou destaque internacional depois de uma memorável atuação contra a Mongólia, com quatro gols em uma goleada de 7 a 0, em jogo válido pelas Eliminatórias para o Campeonato do Leste Asiático de 2008. Ele marcou mais quatro na vitória por 7 a 1 sobre Macau e ganhou definitivamente a posição de titular no selecionado norte-coreano.
Filho de pais naturais da Coreia do Sul, Jong foi criado no Japão, mas sempre estudou em escolas subsidiadas por coreanos ligados ao regime comunista de Pyongyang. E essa influência foi decisiva na formação das suas opções sócio-políticas, tanto que Tae-Se tornou-se norte-coreano por convicção e, desde então, defende as cores do país.

Fonte texto e foto: http://esportes.terra.com.br

Gente, esse cara me ganhou!



E seus companheiros de time, sem arrogâncias, sabe-se lá por que tipos de dificuldades passaram, estavam ali, representando um país que atualmente é o “inferno” do mundo. E com um grande espírito esportivo, com muito sentimento de amor à camisa, ao seu país.

Enquanto isso, os nossos jogadores, que estrearam em uma Copa do Mundo, colocavam nisso o motivo de tal placar. "Jogo de estréia, é a nossa primeira vez..."

Vejam bem meus amigos, se este é o motivo para jogadores tão "bons" como os nossos, que jogam em Clubes tão grandes, ganham tanto, imaginem para quem não têm nada disso, apenas orgulho no peito?
Poderiam até ter perdido de 10 x 0 e dizer que foi por motivo do nervosismo da estréia, ou melhor, falar a verdade:
Nossas condições são bem diferentes das dos pentacampeões do mundo e esse não é o nosso esporte oficial, temos coisa melhor para mostrar. Estamos aqui, representando nosso país e vamos dar tudo o que pudermos”!

Eles podem não ser os melhores, uma “seleção fraca” como disseram os repórteres e jornalistas entendidos do assunto, mas o amor à Pátria, não se contesta.

Posso não agradar, mas essa é a minha opinião! Sinto muito!


Bjs no coração!
 
 
 
 

17 comentários:

disse...

A emoção desse jogador, Jong Tae-Se, me emocionou também. Foi uma cena linda. Fico imaginando mil coisas passando pela cabeça dele naquele momento. Ótima idéia seu post. Precisa ficar registrado. Bjosss

disse...

A emoção desse jogador, Jong Tae-Se, me emocionou também. Foi uma cena linda. Fico imaginando mil coisas passando pela cabeça dele naquele momento. Ótima idéia seu post. Precisa ficar registrado. Bjosss

cantinho she disse...

Sensacional que ficou o seu post, querida, adorei, parabéns! E realmente a emoção desse jogador foi lindo de ver, só eles sabem a quantidade de coisas que passam até chegarem ali naquele momento, né?! Bem... eu acho que se a seleção não ficar mais humilde o hexa não vem...beijoooooo!

diariodumapsi disse...

Nilce querida,
Também me emocionou esse jogador, chorei com ele, apesar de amar o Brasil, a seleção tem muita fama, e talvez pouca garra!
Avante Brasil!
Gd beijo

Taia Assunção disse...

Também me emocionei com a reação de Jong. Mas preferiria que não saísse nenhum gol. Beijocas!

♥ Lady ♥ disse...

Bom dia flor do dia!
Também me emocionei com o Jong.
Ele estava ali, de corpo, alma e coração. É assim que deve ser.
Não senti isso com os brasileiros, sei lá estavam tão anciosos.
Mas valeu!
Tenha um dia maravilhoso querida.
Beijo carinhoso

lolipop disse...

Em 1966 a Coreia do Norte foi aos quartos de final e estava a ganhar por 3-0 no jogo contra portugal, quando o famoso Eusébio inverteu o resultado e creio que perderam por 5-3...conta-se que quando regressaram os jogadores foram punidos, alguns com campos de reabilitação...
Por isso, apesar de torcer pelo Brasil, quase me doeu terem perdido... e, não sabia da história do jogadoe que chorou, gostei muito Nilcinha...
Beijos corridos de horinha de almoço
Obrigada por seus carinhos!

Glorinha L de Lion disse...

Post maravilhoso Nilce!
eu tb gostei da Coréia ter feito um gol, até pq mereceu! Com aquele monte de postes do Brasil sem garra, sem correr...queria logo que levassem uma goleada pra ver se acordam!
Se continuar assim, vai mal viu?
E esse Jong me conquistou...os caras só de estarem ali são uns guerreiros, vivem num país fechadíssimo e como disse o Alê do Lost in Japan, só tem arroz pra comer, enquanto os nossos tem tudo até brinquinho de brilhante nas "oreia"...perderam o tesão...não precisam de mais nada...já tem tudo. Por isso o Brasil não tem mais futebol arte...é só aquele passa a bola pro cara do lado..eu ein!
Beijos.

Denise disse...

Que bela história do jogador Jong, além de sincero é humano.

Também me emocionei qdo vi além dele alguns jogadores chorando na hr que tocou o hino da Coréia.

Não sei se viu outra matéria no site do terra, mas depois da partida ele deu de tiete, foi até o vestiário brasileiro e ganhou as camisas do Kaká e Robinho, agradecendo em português.

Bjs

Marliborges disse...

Olá Nilce,
Li o seu comment lá no meu post, sobre o jogo, e vim correndo pra cá. Amiga, minha opinião vc já sabe. Agora o outro lado da moeda. Também fiquei emocionada com as lágrimas incontidas daquele jogador. Mas os acordes do meu hino também me emocionam e por vezes me levam às lágrimas. Foi assim que entendi. No jogo, eles fizeram a sua parte: jogaram. Se jogaram bem? Não sei, não entendo nadinha. Mas no campo, apesar dos pesares, só torci pelo Brasil. \o/
Beijo grande. Ótimo post.

Ana Lúcia disse...

Oi ammiga, parabéns pelo seu post embora eu tenha que dizer q como mãe de um atleta pré-convocado para 2016, não vou torcer nunca para o nosso futebol.Eu estou vivendo o meio esportivo já a 3 anos e cada vez que vejo puxarem o tapete do meu filho e de tantos outros meninos para benefício só do futebol isso me faz ficar mas decpcionada ainda.Mas faz parte da vida, sendo por esse e outros motivos, prefiro ser patriota para lutar por outras coisas não por eles.Amiga estou te convidando para passar nesse meu blog http://simplesmenteandando.blogspot.com/ e ver o post de hoje sobre blogs.Grande beijo

Iram M. disse...

Nilce,

Que bom que vc colocou um pouco da história desse jogador patriota. FIQUEI EMOCIONADA COM O CHORO DELE.
Creio que muita gente.

Vamos para o próximo!

Beijos

Iram

nilton disse...

Faço minha as suas palavras. Ótimo blog. Foi um privilégio tê-lo conhecido.

Mahria disse...

Também sou dos que o que importa é o placar. Ganhou? Pronto.
Foi realmente emocionante o choro do jogador da Coréia.


Bjs
Mah

Kelly disse...

Também me emocionei com esse jogador, adorei o placar do jogo, bjs

Jacky Simionato disse...

Aiii que lindinho chorando gente!
Mas nem assisti ao jogo, tava doentinha e fiquei na cama vendo alguns filmes, heheheh... beejo beejo":"