Minha infância, minha vida, meus amores e dores; minhas idéias e meus ideais; idéias alheias, conversação entre sorrisos e lágrimas, tudo contado de uma maneira gostosa e com uma pitada de bom humor por uma pessoa FELIZ!

sábado, 14 de abril de 2012


BC - Um dia para Glorinha!



Glorinha, um ano depois...

“...entendeu? Vc tem que perguntar na Praça XV onde fica o terminal do catamarã de Charitas, é bem do ladinho, só que é outra entrada. Quando você estiver dentro dele, liga que eu desço te buscar”.
Foi o que me dissestes, por telefone, naquele dia 13 de abril, quando cheguei ao Rio. Ontem fez um ano.
Ninguém notou minha ausência querida, eu estava a chorar. Juro que não queria, perdoe-me, mas comecei a lembrar de tudo o que aconteceu naquele dia.

Eu pensava encontrar uma mulher cheia de maquiagem, “no salto” e cheia de “não-me-toques”, a me esperar do outro lado da baía. 


“Nossa, ela é igual a todo mundo!!!”

Sim, ela era. 
Humilde, veio correndo ao meu encontro, do jeito que estava vestida em casa, com um belo sorriso no rosto, que não agüentei e tirei uma foto. Deu-me um enorme abraço, pegou minha mala do senhor que me ajudava e disse: “vamos, vamos, que já levo uma multa”.

São esses dias que quero lembrar-me Glorinha. Recebeste-me em tua casa como quem recebe uma “comadre” para o café. Já tinhas uma cama montada em teu escritório para que eu me acomodasse. Deixaste-me tão “em casa”...


Naquela noite, sentada em sua cadeira, no “meu quarto” como ela mesma disse, leu para mim os contos que mais gostava do livro que lançaria no dia seguinte. Choramos, rimos porque todas aquelas personagens eram ela mesma; não, não eram ela apenas, éramos todas nós, mulheres de 40, 50,60...


Como gostava de viver, tantos planos, tantos sonhos a realizar... quanto amor à Natureza presente ali no seu “paraíso”.
Guardo no meu coração aquele sorriso, a persistência e opinião no que acreditava não se deixando influenciar. Só quem te conheceu, sabe o quanto respeitavas todos os princípios alheios, e só “descia dos saltos” porque não respeitavam os teus.
E como era bom quando entravas “numa briga”. Teus argumentos davam-te sempre a última palavra. Eu gostava de apreciar todas aquelas insistências em te quererem fazer mudar de opinião.

Ah! Glorinha, vais fazer muita falta. 

Tenho toda certeza que nossos caminhos não se cruzaram à toa. Além do que me ensinastes, ainda temos muito para conversar e quando nos encontrarmos, terminaremos nosso papo.
Até logo.

Bjs na tua alma!

19 comentários:

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

parabéns Nilce uma linda e singela homenagem a essa guerreira que é a Glorinha!

Bia Jubiart disse...

Muita emoção, muita vida!

Acabei de postar p/ ela...

Saudade...

Um grande abraço Nilce!

Taia Assunção disse...

Ela deixa saudades...adorava quando ela levava uma discussão as últimas consequências. Glorinha era porreta. Beijocas e força!

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Nice
Sinceramente foi o melhor texto que li dos tantos que vc já escreveu, amiga... na minha leitura eu contemplei... foi muito mais do que ler...
Isso se dá quando vivemos a cena do que falamos... com limpeza d'alma...
Parabéns pelo seu relato que foi além... de meras palavras... foi um partilhar de sentimentos vividos com-paixão...
Saudade de Vc...
Bjm de paz, pesar e pascal

She disse...

Affffff! Minha Linda para cada post que leio é uma emoção diferente, mas que acaba em um sentimento: SAUDADES. Ficou linda a sua homenagem e que bom que voltou aqui para fazê-la! Amei as fotinhos! ;)
Fica bem!
Beijo, beijo e SHEirinhos!
She

Bombom disse...

Que as boas recordações amenizem a dor da saudade...
Bom ver-te por aqui!
Bjs. Bombom

Lúcia Soares disse...

Nilce, que bom que voltou, embora por um motivo desses. Uma linda mas triste homenagem a uma mulher que soube engrandecer a todas.
Que nunca nos esqueçamos dela, que sua lembrança permaneça em nossos corações para sempre.
Beijo!

Bordados e Retalhos disse...

Lindo Nilce. A homenagem ficou a altura de nossa amiga e aimpressão que vc teve é a mesma que tive qd foi a minha vez de estar com ela. Bjs

C.L. disse...

Que bela homenagem Nilce! Com certeza algumas pessoas não cruzam nossos caminhos atoa. A Glorinha tinha algo que nos puxava para ela, que nos atraia e nos deixava apaixonar por ela. Agradeço a Deus por ela ter existido na minha vida!!

pensandoemfamilia disse...

Oi Nilce
Saudades de vc. Hoje falamos de saudade, de marcas registradas por alguém que se foi,, deixando-nos o gostinho de quero mais. Fala da intensidade e do sorriso da Glorinha, registros fiéis...
bjs

Yoyo disse...

Nilce querida,
Está sendo difícil voltar à blogosfera e saber que ela não estará mais por aqui...resta-nos o consolo de saber que ela estará para sempre dentro de nós.
Bjs

angela disse...

grata por estar aqui, sei da amizade que ela nutria por voce, sua homenagem é profudamente emocionante.
linda demais. bjs

Liliane Blog Sonhar e Ser disse...

oi Nilce
como pensei em você
imaginei que vc ia lembrar de cada minutinho ao lado dela.
que bom que vc tem estas recordações.
que bom....
beijinho no seu coração.

Inaie disse...

linda homenagem querida. e que bom que voce voltou ao blog!

Irene Alves disse...

Una bonita homenagem que você
fez à Glorinha. Ainda parece
mentira ou não possível.
Bj.
Irene

Lilian disse...

Chorei lendo sua homenagem, pq acompanhei em 2011 a sua viagem ao Rio no lançamento do livro da Glorinha...

Lembro a minha alegria ao ver as fotos de vc,She e Glorinha juntas, cheguei a pensar: "Eu queria estar lá também"...

Mas nw fui egoista, pq apesar de eu nw poder estar,desejei q o livro fosse sucesso(e foi) e desejei amizade eterna a vcs e será com certeza.

Amiga, ando meio sumida do meu blog, mas to sempre (qnd posso) acompanhando o blog dos meus amigos(as)...

Tudo por conta dessa correria de vida aqui no JP...

Bj grande pra vc que tanto gosto.

Dri Andrade disse...

Eu não tive o privilégio de conhecer a querida Glorinha, mas acredito que teria gostado muito.

Hoje, só a conheço através de vc e outros blogueiros que a homenageiam e acho isso tão bonito, podemos ver a força da amizade verdadeira, que nem a morte desfaz.

Sei que foi bastante dura essa perda pra vc Nilce, mas que Jesus console o seu coração e segure ele em suas mãos para que vc se lembre sempre dela com um sorriso e saudade sim, mas que saiba que hoje ela descansa e com certeza lá de cima, vê e cuida de vcs.

beijos

Socorro Melo disse...

Oi, Nilce!

Senti muito a perda da Glorinha, e penso nela muitas vezes. Que bom que vocês se conheceram, e que você guarda dela essas tão doces elembranças. Ela foi uma grande mulher, um grande ser humano, com certeza.
bela e merecida homenagem!

Um grande abraço
Socorro Melo

Leila Brasil disse...

Nilce, bateu um silêncio e quase nada posso dizer .Um abraço diria mais , um suspirar profundo ou um olhar perdido poderia tentar dizer alguma coisa, mas , realmente, não sai. Tenho certeza que você me entenderá e desconfiará como um silêncio pode sintonizar as almas .
Um beijo , querida .