Minha infância, minha vida, meus amores e dores; minhas idéias e meus ideais; idéias alheias, conversação entre sorrisos e lágrimas, tudo contado de uma maneira gostosa e com uma pitada de bom humor por uma pessoa FELIZ!

sábado, 25 de setembro de 2010

O hábito não faz o monge...

...muito menos a aparência traz consigo a Cultura.

"Um estudante árabe liga para seu pai dizendo:
- Pai, Berlim é linda, as pessoas são muito boas e eu gosto muito daqui, mas pai, eu estou um pouco envergonhado ao chegar à Universidade com o meu BUGATTI VEYRON EB 16-4 com detalhes de acabamento em ouro e diamantes. Enquanto meus professores e muitos dos meus amigos estudantes vão para escola de trem...


O pai emudeceu. SHEIKE HAMUD, passa o dia pensativo, não queria o filho triste tão longe da família. No dia seguinte, liga para ele dando a solução para tão grave problema:
- Meu amado filho, transferi 30 (trinta) milhões de euros para sua conta. Por favor, pare de nos envergonhar. Vá e compre um trem para você também."

 
Recebi o texto por e-mail, as fotos são por minha conta.


Depois de uma semana tumultuada, com tantas revoltas com a política brasileira, a troca de valores na relação entre pais e filhos, o dinheiro valendo mais do que a autoridade, a desvalorização do ser humano, e principalmente, depois de ler o texto maravilhoso escrito pela Leci Irene, fiquei pensando: será que estou mesmo fazendo a minha parte?

Será que não preciso rever meus conceitos?

Bjs no coração!

18 comentários:

Chica disse...

Todos nós temos que tentar pelo menos fazer nossa parte e procurar refletir sobre o que estamos efetivamente fazendo, ou o que estamos contribuindo pra aumentar essa situação toda que já está instalada, com esse modo de pensar, tudo virado...

beijos,lindofds,chica

Cantinho da Cê disse...

Boa tarde Nilce,

O texto faz que a gente reflita mesmo. Não adianta culparmos os outros pelo o que o país passa. Somos parte deste país também e somos parcela de tudo que acontece nele...

Bom final de semana,

Pepi disse...

Com certeza vc está fazendo a sua parte, Nilce
O pior é quando fazemos a nossa parte e os "outros" não estão nem aí...
Lambeijos e Ronrons carinhosos
Pepi e Xixo

ValeriaC disse...

Minha querida...adorei a piadinha...rsrs


Na verdade querida, podemos ficar com a sensação de que fazemos pouco...então nos esforcemos sim, em tudo o que nos propusermos fazer, o fazer da melhor maneira que pudermos, com todo capricho, responsabilidade, cidadania, solidariedade e amor que pudermos...desta forma estaremos fazendo nossa parte...pois não adianta ver o que um ou outro fazem...cada um tem seu próprio caminho e luta... e dentro de nossos caminhos, se fizermos o melhor de nós sempre, dentro de nossas possibilidades...realizaremos nossa missão em particular e desta forma, acabaremos por ajudar a todos.

Meu carinho a ti...beijinhos...
Valéria

Jaque ઇ‍ઉ disse...

Tenho certeza que está fazendo o possível e o que está ao seu alcance. Assim como todos, mas tem vezes que parece que nos falta fazer algo...

Mas nada que exceda os seus limites.

Beijos amiga!

Betty Gaeta disse...

Nilce,
Sou uma pessoa que trabalha, nunca soneguei impostos, pago minhas dívidas pontualmente. Tive uma única filha e a criei para ser produtivca e honesta.
PPenso o seguinte, eu faço a minha parte pagando meus impostos e ajudando quem eu posso, se os políticos brasileiros pegam os meus impostos e o usam mal, é um problema deles. a minha parte está feita e bem feita, eles que façam a parte deles. Não posso sentir culpa por eles.
Bjkas e um ótimo final de semana para vc.

http://gostodistonew.blogspot.com/

Isa mar disse...

Que tal esse pai hein? o famoso sem noção KKKKKK
Agora que temos que repensar nossos valores isso temos,ostentação nunca foi uma boa escolha né?
Beijos amiga!

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

O hábito não faz de fato o monge, tampouco sua imagem.

Mas o coração querida Nilce, este é quem nos faz ser o que somos.
E o fato de se perguntar o que se perguntou, já a faz diferente de muitos.
Pois muitos não sabem usar da sabedoria para se perguntar.


Beijos!

Hanna Martinez disse...

Olá nilce. Belo Texto!
Quanto ao seu comentário, não estou doidinha não, sempre gostei de artes marciais e coisinhas que são consideradas para moleques. Tenho que constantemente descarregar as energias e me manter na adrenalina! Vai entender.

Beijos e um ótimo final de semana!

Kelly disse...

Só essa consciência de que talvez precise rever os seus conceitos já é valida, através dessa dúvida você poderá caminhar longe...beijos

Fernanda disse...

Amiga Nilce, querida!

Ainda bem que se enganou :))))
Volto e vou levar mesmo, hoje não!!!

Realmente o "hábito não faz o monge",não devemos julgar ninguém pela sua aparência...
Também se diz aqui "Quem vê caras não vê corações"... e não vê mesmo!
Todos os dias vemos isso, infelizmente.

Gostei da forma como se questiona. Fica ainda, claramente implícito, que todos se devem perguntar até que ponto estão fazendo o que lhes diz respeito.
"O povo é quem mais ordena, dentro de ti, oh cidade".

Bjs.

Françoise disse...

Caracas, é só o que vemos hoje em dia: inversão de valores. Triste, muito triste.
Penso que fazemos sim a nossa parte, mas é sempre bom refletir, pensar no que podemos acrescentar, tirar ou mudar. Nunca é demais.
ABracos apertados e bom domingo!

* Obrigada pelo e mail.

lolipop disse...

O problema é que nós nunca podemos fazer muito, minha querida!
Tenho a certeza de que vc faz o que pode, mas a sua reflexão é útil para que outros façam também o que podem fazer. Muitas vozes são melhor do que o silêncio que sanciona a impunidade de quem joga com o destino dum povo.
TERNURASSSSSSSSSSSSSSSSSS

@Flafli disse...

O mundo nunca mais será o mesmo a partir do momento que surgem as dúvidas. Esse é o primeiro passo para a transformação. Basta você fazer as escolhas certas para torná-lo melhor.
Ou pelo menos tentar... rs

Beijo!

Iram M. disse...

Amiga,

Oh, se faz a sua parte!Nao tenho duvida. Daqui do outro lado do oceano consigo ver isso.
Adorei a piada.

Beijos

Dama de Cinzas disse...

Essa história do trem é falta de tentar se colocar no lugar do outro, então pensamos na situação do outro de acordo com nossa vida... O que quase sempre é um erro...

Beijocas

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Nilce. Se não faltar a bolsa miséria no fim do mês, tanto faz quem governa e que jeito governa. Como disse tão bem sua amiga (gostei muito do post da Leci) nada mudou.

lamentável.

bom domingo

Denise disse...

Oi Nilce!

Muito legal a sua pergunta, ainda mais que temos que decidir na próxima semana quem comandará em nosso país nos próximos anos. Não sei se chegou a receber, mas mandei um email há um tempo indicando os candidatos deste ano, uma vergonha...

Qto aos conceitos, hj em dia muita coisa mudou, penso que os valores se perderam e por mais que queremos fazer a coisa certa vai ter alguém que não vai concordar e vai entrar em conflito, é para isso que temos que ter fé e acreditar naquilo que pensamos.

Esse assunto gera muito pano pra manga...

Bjinhos!