Minha infância, minha vida, meus amores e dores; minhas idéias e meus ideais; idéias alheias, conversação entre sorrisos e lágrimas, tudo contado de uma maneira gostosa e com uma pitada de bom humor por uma pessoa FELIZ!

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Minha homenagem a José Saramago!



Hoje eu acordei com uma notícia muito triste.

O escritor português e prêmio Nobel de Literatura, José Saramago, morreu nesta sexta-feira (18), aos 87 anos, em sua casa na ilha de Lanzarote, na Espanha.
Poderia escrever mil páginas sobre Saramago. Não quero entrar nos detalhes que o fez abandonar Portugal, muito menos relacionar os comentários da época à possíveis mágoas ao seu país.
Só um "apart", uma pergunta intrigante que vi nos noticiários: "Você sabia que Saramago também era poeta?" Eu pergunto, "Você não?"
Fico aqui, apenas com minha homenagem a um dos maiores escritores contemporâneos.

José Saramago nasceu em 1922, em Azinhaga, aldeia ao sul de Portugal, numa famíla de camponeses.




















José Saramago - O escritor trocou Ribatejo por Lisboa durante a infância

Em 1998, o autor ganhou o prêmio Nobel de Literatura, primeiro dado a um escritor de língua portuguesa.
Elogiado em todo o Mundo, alvo de convites e homenagens, o homem que encheu Portugal de orgulho pela distinção do Nobel da Literatura tinha honra da sua humilde origem.
Ele próprio o enfatizou no discurso solene que proferiu na cerimônia de entrega do prêmio na Real Academia Sueca, em 8 de Dezembro de 1998.
Aos notáveis elegantemente vestidos que o ouviam, José Saramago falou dos seus verdes anos, da terra que então cavou e da lenha que recolheu, descalço, ao lado do avô, um camponês pobre e analfabeto.
Entre suas principais obras estão clássicos da literatura mundial como "O Evangelho Segundo Jesus Cristo" (1991); “Ensaio Sobre a Cegueira” (1995), que ganhou adaptação cinematográfica feita pelo diretor brasileiro Fernando Meirelles; “Todos os Nomes” (1997); “A Caverna” (2001); “O Homem Duplicado” (2002); “Ensaio Sobre a Lucidez” (2004); e “As Intermitências da Morte” (2005).
O último livro publicado por José Saramago foi “Caim”, lançado em 2009.
Saramago se casou pela primeira vez em 1944 com Ilda Reis, com quem teve uma filha, Violante, que nasceu em 1947. Ele ficou casado com Ilda por 26 anos.
Em 1988, Saramago casou-se novamente com a jornalista e tradutora espanhola María Del Pilar Del Río Sánchez, com quem estava até hoje.

José Saramago sofria de graves problemas respiratórios


Poema à boca fechada

Não direi:
Que o silêncio me sufoca e amordaça.
Calado estou, calado ficarei,
Pois que a língua que falo é de outra raça.

Palavras consumidas se acumulam,
Se represam, cisterna de águas mortas,
Ácidas mágoas em limos transformadas,
Vaza de fundo em que há raízes tortas.


Não direi:
Que nem sequer o esforço de as dizer merecem,
Palavras que não digam quanto sei
Neste retiro em que me não conhecem.


Nem só lodos se arrastam, nem só lamas,
Nem só animais bóiam, mortos, medos,
Túrgidos frutos em cachos se entrelaçam
No negro poço de onde sobem dedos.


Só direi,
Crispadamente recolhido e mudo,
Que quem se cala quando me calei
Não poderá morrer sem dizer tudo.

José Saramago
(In OS POEMAS POSSÍVEIS, Editorial CAMINHO, Lisboa, 1981. 3ª edição)


Bjs no coração!

11 comentários:

cantinho she disse...

Parabéns, querida, belo post, mereceida homenagem, grande perda!
Beijo, beijo e excelente fds!
She

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

De fato tem razão a She, grande perda...
Diante de sua bela homeagem.

Mas Saramago é um dos poucos que jamais morrem, pois sua escrita perdura e estará por toda parte.

Beijos!

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

De fato tem razão a She, grande perda...
Diante de sua bela homeagem.

Mas Saramago é um dos poucos que jamais morrem, pois sua escrita perdura e estará por toda parte.

Beijos!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

É, o Hamilton falou tudo. Ele nunca vai morrer, a obra dele vai durar para sempre!

bonita homenagem, Nilce! Gostei.
bjs

Betty Gaeta disse...

Oi Nilce,
Me partiu o corção a notícia do Saramago. Li qse tudo que ele escreveu, mas não sabia que era poeta, e bom poeta pelo jeito.
Fica aqui minha lágrima para ele...
Bjkas .

lolipop disse...

Bonita homenagem, amiga! ele partiu para mais uma viagem, agora sem regresso, mas a obra ficou...uma luz a quebrar nossa cegueira.Como Portuguesa sinto-me feliz por o ver tão celebrado...
Beijos muitos
Ternurinhas

diariodumapsi disse...

Nilce
Parabéns pelo post, fiquei craque em Saramago..
Que ele descanse em paz!
Gd beijo

Marliborges disse...

Olá amiga,
Faço coro contigo e com todas as vozes que comentam por aqui. Repito o que eu disse há tempos naquele post que republiquei hoje em homenagem póstuma: "Saramago é o cara!" Bjsssssssss

Elaine Gaspareto disse...

Querida,
Bom dia!!!!
Sim, você fez certo, agora faça a postagem e repasse o selo para mais 3 blogs, convidando para a promoção. Não esqueça de completar a frase quando fizer sua postagem e peça aos seus indicados para o selo para fazer o mesmo.
Muito obrigada por participar!
Beijoooo

Glorinha L de Lion disse...

Que beleza de poema, eu gosto do Saramago poeta e das ideias dele sobre a igreja e o poder. Grande perda para o mundo das ideias. beijos.

claudete disse...

Olá , estou aqui através da Elaine, rs, vim "filar" a postagem da Promoção da Amizade , dei um giro pelo seu Blog e gostei muito , parabéns pela homenagem ao Saramago. Como "aprendiz "você está ótima. Abraços.