Minha infância, minha vida, meus amores e dores; minhas idéias e meus ideais; idéias alheias, conversação entre sorrisos e lágrimas, tudo contado de uma maneira gostosa e com uma pitada de bom humor por uma pessoa FELIZ!

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Eu vi...







"Eu vi...

Alguém roubando o meu futuro
Meu corpo gelado no escuro,
Alguém chorando por mim
Pessoas em risadas altas.

Meu passado sendo lembrado
Meu rosto desfigurado,
Minha vida escancarada
Alguém sentindo minha falta!


Eu vi...
Coisas que ficaram por fazer
Palavras que não pude dizer,
Roupas espalhadas pela cama
Sapatos no chão que não guardei.

Folhas começadas e não escritas
Coisas pensadas e não ditas,
Sonhos que idealizei sozinha
Promessas que não cumprirei!

Eu vi...
Minhas flores pedindo água
Amigos com muita mágoa,
Meu futuro que não vem
Passado que já foi num triz.

Mudas murchas que não plantei
Flores lindas que eu juntei,
Minha infância tão querida
Minha adolescência tão feliz!

Eu vi...
Minha história, meu passado
Meus pertences revirados,
Minha vida de segredos
Expostos a quem quis olhar.

Pessoas que nunca conversei
Dizendo assuntos que não falei,
Tomando conta da minha vida
De exemplos que deixei ficar!

Eu vi...
Que meu coração já não pulsa
Minha vida foi expulsa,
Em meu corpo não há calor
Mas meu sorriso é presente,

Que a missão já foi cumprida
Que tudo o que fiz nesta vida,
Teve por certo uma razão
E que estou sem querer, contente!

Eu vi...
Que do mundo nada se espera
Não passa de uma quimera,
Que isso aqui não é tudo
Há mais vida do que imaginamos.

Meu corpo sem dor, sem sofrimento
Que tudo só foi um momento
Nada é eterno, nada é valioso
Só o amor que aqui deixamos!"
Nilce Gibson - 31/05/2010

Bjs no coração!

10 comentários:

lolipop disse...

Muito bonito, Nilce, de quem é?
Está tudo bem com você linda?
Ternuras
PS Acho que vai gostar se der uma espreitadela no blogue Camomila que está na minha lista de blogues, é só clicar....

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

É um poema triste, mas muito bonito. Emociona.

Bjos, bom dia pra vc, querida amiga Nilce!

Nilce disse...

Oi, Margarida, Kelly, Betty, Gilmara, Sheila e Alexandre.

Este poema foi o resultado de um sonho. Acordei e tive que escrevê-lo imediatamente.
Ficou realmente muito triste e profundo, mas, talvez por estar passando por uma fase terrível com minhas dores e ter dormido com a notícia da morte trágica de um menino cheio de vida, com 22 anos, tenha feito com que isso acotecesse comigo.

Obrigada por estarem sempre comigo e principalmente me aceitarem como sou.

Bjs no coração!

Nilce

Taia Assunção disse...

Apesar de triste o poema ficou lindo. Vim retribuir a visita e o carinho lá no blog. Beijocas!

Denise disse...

Oi Nilce!

Mas que poema profundo, mas mto belo, adorei!

Como sempre nos proporcionando pro dia ser ainda mais colorido e pensar que a vida é o maior presente de Deus e que temos que aproveitá-lo o maior tempo possível.

Que seu dia apesar do frio seja acolhedor e que lhe tragam muitas inspirações!

Bjs querida!

cantinho she disse...

Uau! Resultado de um sonho? Clap, clap! Vc é muito boa! Parabéns, queridona, beijocas e mais beijocas!
She.